NOTÍCIA


Crédito: Katiuska Sales

Imagem ilustrativa

O QUE BEBER - QUE VALE A PENA

O italiano Vinum Est apresenta vinhos sem firula e menu diminuto e certeiro


SÃO PAULO - POR GLAUCIA BALBACHAN - Come-se bem na charmosa casa da sommelière italiana Anna Rita Zanier, no bairro de Pinheiros. Os vinhos da casa são os protagonistas que ultrapassam 50 rótulos de 10 países do novo e velho mundo. O serviço de vinho é o mais simples e descomplicado. Não há carta, o cliente vai até as prateleiras e escolhe sua garrafa para consumir sem frescura, jeito que vem atraindo iniciantes e iniciados já há 2 anos.

No menu enxuto, receitas italianas da própria Anna Rita que trazem no almoço massas frescas e cinco molhos à escolha, além de pratos quentes como lasanha e parmegiana (valor do executivo R$38,00).
Provamos a Lasanha de berinjela com características muito nítidas, onde a sensação reconfortante de que se tem, é que você e seu apetite não poderiam estar em melhores mãos. Tudo fresco, leve e delicado no sabor.

Para acompanhar os vinhos, que também podem ser servidos em taça (R$22,00), a casa produz seus próprios embutidos, já conhecidos entre os habitués da Vinun Est: Presunto Parma, mortadela com pistache, rosbife e a famosa porquetta, além de pães e queijos.

Crédito: Katiuska Sales

Anna Rita Zanier


Em espaço agradável, compreendendo um salão principal, que exibe uma máquina italiana de fatiar frios de 1924, terraço sob videiras e calçada com mesinhas charmosas, conversamos com a Anna Rita sobre a Vinum Est e sua vinda ao Brasil.


Como nasceu a Vinum Est?

Anna Rita Zanier: Era para ser uma escola de vinho com espaço de cursos, jantares harmonizados e eventos fechados, mas foi tomando outra forma e o Vinum Est foi nascendo sozinho. Minha família, na Itália, tem um bar de vinhos onde as pessoas tomam vinho como café. Aqui a filosofia é a mesma, com simplicidade, sem complicar e fazendo disso um momento de descontração. O vinho é relacionamento – ele complementa a reunião entre as pessoas.

Como foi sua vinda para o Brasil?

Anna Rita Zanier:
Saí da Itália para vir trabalhar no Brasil por meio de um convite da importadora Expand. Sou formada em Administração e nunca achei que iria me mudar para o mundo do vinho. Sim, adoro vinho e gosto de comer bem, mas foi uma surpresa fazer um curso de sommelier na Itália e vir atuar aqui no Brasil. Neste período, não havia sommmelière aqui. Fui a primeira profissional no Brasil! Na Expand fiquei 16 anos. Foi incrível, ministrei cursos e muitos eventos, por isso que aqui seria uma escola.

O que é o vinho para você?

Anna Rita Zanier:
Hoje o vinho é o elemento mais importante na minha vida. Na Europa você só conhece o vinho somente da sua da região. Aqui conheci quase todos e as oportunidade de aprender são infinitas. Além de ser um prazer, ele junta pessoas à mesa.

O que quer dizer est est est?

Anna Rita Zanier:
Tudo para mim tem que ter uma história. Séculos atrás havia um bispo alemão que estava indo numa viagem à Itália e tinha o costume de fazer um cavalheiro ir na frente para ir conhecendo osterias para que não tivesse dúvidas que seria bom e que poderia parar com segurança para comer e beber. E o cavalheiro escrevia na porta do estabelecimento a palavra “est”, confirmando que o local era bom. Era uma espécie de código entre os dois. Numa última viagem o cavalheiro escreveu na porta de outra osteria “est est est”, que significava que o local era extremamente bom!

Crédito: Katiuska Sales

Imagem ilustrativa



Serviço:
Vinum Est
Rua Ferreira de Araujo, 329 – Pinheiros /São Paulo
Tel: (11) 3032-1918
contato@vinumest.com.br
www.facebook.com/vinumest.br
Instagram: @vinumest.br





Glaucia Balbachan (de São Paulo) é jornalista, autora do site empratado.com.br


Mais...
ComentarTirar
Dúvida
Seguir
Por
E-Mail
Ver
Mais
Notícias
Ver
Produtos
e Livros

PUBLICAÇÃO DE 2 DE OUTUBRO DE 2018


Ver mais notícias


Compartilhar

Tags  o que beber, que vale a pena, vinum est, são paulo, sp, brasil


Pesquisar no Vinho&Cia

Seguir o Vinho&Cia nas redes sociais

    

  © ConVisão | Desde 1991