NOTÍCIA


Crédito: Pixabay

Harmonização de vinhos

PARA ENTENDER - RAPIDINHO

Professora de curso da PUC-RS dá dicas de harmonização


PORTO ALEGRE - Pensando nas dúvidas que muitas pessoas têm sobre a harmonização do vinho com alguns pratos, a professora da pós-graduação em Gastronomia e Cozinha Autoral, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Marianna Pozzatti, listou algumas dicas de combinação entre alimentos e tipos de vinhos.

Vinho tinto seco de corpo leve
Este grupo abrange os vinhos elaborados com uvas Vitis viníferas, também chamadas de castas europeias. Os vinhos de corpo leve são assim em virtude das uvas empregadas na sua elaboração, da diferença nas quantidades de açúcar, taninos, acidez e espessura da casca, além das técnicas de vinificação, que acabam por extrair menos compostos de corpo e também, devido ao Terroir. Alguns vinhos de corpo leve: pinot noir, gamay, pinotage, grenache, bonarda. Seu sabor combina com peixes fritos e grelhados; queijos brie, prato e gouda; massa ao molho de tomate e frango grelhado, cozido ou assado.

Vinho tinto seco encorpado
Apresenta boa quantidade de acidez, elevada concentração de taninos oriundos da uva e da maturação em carvalho, elevada concentração de álcool, e por isso, podem evoluir em garrafa, gerando vinhos com presença de "bouquet" bem evoluído. São vinhos encorpados: o cabernet franc, zinfandel, carmenere, merlot, cabernet sauvignon, sirah, malbec, tannat, ancelotta, dentre outros. Estes vinhos combinam com massa ao molho de filé com cogumelo e parmesão; queijos: parmesão, emmental, provolone e gruyère; carne de frango condimentada e carne bovina, além de pizzas, principalmente de salame e peperone.

Vinho branco seco
O vinho branco é o produto do suco de uvas brancas Vitis vinífera elaboradas pelo método de vinificação em branco (sem contato com as cascas), resultando em vinhos de boa acidez, pouco tanino e muito frescor, como: chardonnay, sauvignon blanc, riesling, pinot griggio, gewurztraminer e viognier. Este tipo de vinho combina com massas com molhos leves; peixes cozidos; queijos frescos ou frescos curados e queijos de massa mole; e diversas saladas.

Vinho rosé seco
Elaborado a partir de uvas tintas, no entanto a técnica empregada utiliza tempos mais curtos de contato entre o mosto (suco das uvas depois de prensadas) e as partes sólidas. Normalmente, são vinhos frescos, frutados de corpo médio, que harmonizam com frango grelhado, massas com molhos aveludados e peixes como salmão e atum.

Vinho do Porto
É o vinho doce e de elevada graduação alcoólica. Existem vinhos do porto brancos, roses e tintos, além das categorias Ruby (mais jovens e frutados), Tawny (com vinhos de diferentes graus de maturação e passados por carvalho) e Vintage (proveniente de uma única colheita e envelhecido por bastante tempo). Os Ruby harmonizam bem com sobremesas à base de chocolate meio amargo ou amargo, nozes e até queijos maturados. Os Tawny harmonizam também com sobremesas à base de chocolate, mas devido aos seus sabores evoluídos, ficam excelente quando acompanhado de frutas secas ou amêndoas e castanhas.

Vinho colheita tardia e botritizados (brancos)
Estes combinam com queijos azuis, foie gras e sobremesas à base de creme e amêndoas.


Mais...
ComentarTirar
Dúvida
Seguir
Por
E-Mail
Ver
Mais
Notícias
Ver
Produtos
e Livros

PUBLICAÇÃO DE 8 DE AGOSTO DE 2018


Ver mais notícias


Compartilhar

Tags  para entender, rapidinho, puc - rs, porto alegre, rs, brasil


Pesquisar no Vinho&Cia

Seguir o Vinho&Cia nas redes sociais

    

  © ConVisão | Desde 1991