NOTÍCIA


Crédito: schloss-proschwitz.de

Castelo Proschwitz

PARA CONHECER - REGIÕES

Duas atrações alemãs após a Reunificação


ALEMANHA - POR EUCLIDES PENEDO BORGES - Você sabe, querida leitora, caro leitor, que 3 de outubro é feriado na Alemanha? Sabe também por quê? Comemora-se nessa data a reunificação das antigas Alemanha Oriental e Ocidental, separadas desde o fim da Segunda Guerra Mundial e unidas de novo em 1990.

Para o Mundo do Vinho o fato histórico incorporou duas denominações de origem ao conjunto das regiões vinícolas alemãs, a saber: Sachsen e Saale-Unstrut , que se localizavam na Alemanha Oriental, pouco conhecidas fora das fronteiras, porém fortes em termos de atração turística, inclusive pela proximidade com Dresden e Leipzig. De forma que atualmente é 13 o número de regiões vinícolas alemãs, entre as quais Mosel, Rheingau, Pfalz – daqueles Rieslings diáfanos – e Francônia – de brancos secos nas garrafas bojudas –, bem conhecidas por aqui.


SACHSEN
(leia-se zák-zen)

Das 13, a Região Vinícola da Saxônia (Weinbaugebiet
Sachsen) é a que se situa mais a leste, no vale do Rio Elba, tendo sua sub-região mais renomada em Meissen, de vinhos delicados e porcelanas famosas. Com menos de 500 hectares plantados, está entre as menores da Alemanha, com predomínio de brancas – Müller Thurgau à frente, Riesling e Weissburgunder. Tintas são minoria, e a Pinot Noir – germanizada como Spätburgunder (borgonhesa tardia) –, a variedade tinta mais plantada, não chega a 8% do total.
A mais antiga e também a maior e mais linda das vinícolas de Sachsen encontra-se no Palácio Proschwits (prósh-vits), antiga sede do Bispado, onde o vinho é elaborado na cantina (Weingut Schloss Proschwits) modernizada em 1998.

Como curiosidade, foi em Meissen, a cidade das porcelanas, que se instalou a primeira escola de vinicultura do mundo.


SAALE-UNSTRUT
(leia-se zale-unstrut)

Colinas verdejantes, vinhedos a perder de vista, igrejas e castelos medievais nas elevações coroando a paisagem... Se acha que estou falando da Itália, errou por pouco, pois trata-se de Saale-Unstrut, a Toscana do Norte, a região de vinhos de qualidade mais ao norte da Alemanha, na mesopotâmia, entre os rios Saale e Unstrut.

Com uma tradição milenar no cultivo das uvas e na elaboração de vinhos, Saale-Unstrut mescla nos dias atuais tradição e modernidade na vinicultura. Vinhos brancos e tintos distinguem-se pela fineza, pelo frutado e pela mineralidade. Predominam em seus brancos secos a Müller Thurgau e a Weissburgunder. Nela porém os tintos tem posição mais destacada, chegando a um quarto do total, originados pelas variedades Dornfelder e Portuguieser.

Famosa pelas fortalezas, castelos e igrejas, Saale-Unstrut pode proporcionar uma imersão artística nas visitas ao Castelo de Freyburg ou à Catedral de Naumburg, seguida de passeios pela rota do vinho (Weinstrasse) e pelos vinhedos com degustações, como, por exemplo, na Vinícola Waschfeld, na Krause, na Beyer, na Deckert, na Bobbe... Um sem número de alternativas para apreciadores da arte, da arquitetura e dos vinhos alemães.


Euclides Penedo Borges (do Rio de Janeiro) é professor e ex-presidente da ABS-Rio, e autor de 5 livros sobre vinhos


Mais...
ComentarTirar
Dúvida
Seguir
Por
E-Mail
Ver
Mais
Notícias
Ver
Produtos
e Livros

PUBLICAÇÃO DE 14 DE MARÇO DE 2018


Ver mais notícias


Compartilhar

Tags  para conhecer, regiões, euclides penedo borges, alemanha, , alemanha


Pesquisar no Vinho&Cia

Seguir o Vinho&Cia nas redes sociais

    

  © ConVisão | Desde 1991